Àquele que quer conhecer seriamente o Espiritismo

"Dissemos que o Espiritismo é toda uma ciência, toda uma filosofia; aquele que quer seriamente conhecê-lo deve, pois, como primeira condição, sujeitar-se, a um estudo sério, e se persuadir de que, como em toda outra ciência, não se ponde aprender brincando. O Espiritismo, já o dissemos, toca em todas as questões que interessam à Humanidade; seu campo é imenso e é,  sobretudo, em suas consequências que deve ser examinado. A crença nos espíritos, sem dúvida, forma-lhes a base, mas não basta para fazer um espírita esclarecido."
"Aqueles que quiserem adquirir esses conhecimentos preliminares pela leitura de nossas obras, eis a ordem que lhes aconselharíamos:
  • 1ºO que é o Espiritismo? Brochura, de apenas uma centena de páginas, é uma exposição sumária dos princípios da Doutrina Espírita, um esboço geral que permite abarcar o conjunto sobre um quadro restrito. Em poucas, vê-se o objetivo e pode-se julgar sua importância. Por outro lado, nele se encontra a resposta às principais questões ou objeções que estão naturalmente dispostas a fazerem as pessoas novatas. Esta primeira leitura, que não requer senão um pouco de tempo, é uma introdução que facilita um estudo mais aprofundado.
  • 2º O Livro dos Espíritos: contém a doutrina completa, ditada pelos próprios Espíritos, com  toda a sua filosofia e todas as susas consequências morais; é a revelação da destinação do homem, a iniciação à natureza dos Espíritos e aso mistérios da vida de além-túmulo. Lendo-o, compreende-se que o Espiritismo tem um objetivo sério, e não um passa tempo frívolo.
  • 3º O Livro dos Médiuns: destina-se a guiar, na prática das manifestações, pelo conhecimento dos meios mais próprios para comunicar-se com os Espíritos; é uma guia, seja para os médiuns, ou seja para os evocadores, e o complemento de O Livro dos Espíritos.
  • 4º A Revista Espírita; é uma coletânea variada de fatos, de explicações teóricas e trechos destacados que completa o que se dissse das duas obras precedentes, e que lhes é, de alguma forma, a aplicação. Sua leitura pode ser feita ao mesmo tempo com elas, mas será mais proveitosa e mais inteligível sobretudo após a leitura de O Livro dos Espíritos.
Isto pelo que nos concerne. Aqueles que querem tudo conhecer numa ciência, devem necessariamente ler tudo o que está escrito sobre a matéria, ou, pelo menos, as coisas principais, e não se limitar a um só autor; devem mesmo ler o pró e o contra, as críticas como também as apologias, iniciar-se nos diferentes sistemas a fim de poder julgar pela comparação. Sob esse aspecto, não preconizamos nem criticamos nenhuma obra, nem queremos influir em nada sobre a opinião que se pode delas formar; trazendo nossa pedra ao edifício, colocamo-nos nas fileiras; não nos cabe ser juiz e parte, e não temos a pretensão ridícula de sermos os únicos dispensadores da luz; cabe ao leitor apartar o bom do mau, o verdadeiro do falso."
Allan Kardec
Fonte:  O Livro dos Médins, primeira parte, capítulo III, item 18
 

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar. É uma enorme alegria tê-lo aqui! Abraço!