Reflexão

Em algum momento, em algum lugar acabamos sendo impulsionados a uma reflexão profunda. Esse impulso vem de variadas formas, conforme a maneira a que estaremos predispostos a ouvir uma voz silenciosa que chama: - Vem meu filho! Paramos, meio que assustados, meio boquiabertos e tentamos ouvir mais alguma coisa. Silêncio! Esse chamamento não é nada exterior. É tudo no interior. A voz da nossa consciência nos chamando para a verdade. È momento de reflexão e chegamos a conclusão de que tudo o que vivemos até aquele momento foi ilusão. Que os bem-aventurados do Evangelho de nosso Senhor Jesus não são os que vivem para o mundo tentando aproveitar todos os momentos como se fosse o último, não tendo consciência que a vida continua depois da morte. Os bem-aventurados são os que vivem no mundo sabendo dele tirar todos os proveito de uma renovação moral, de uma auto-disciplina, de uma alegria no das dificuldades do dia a dia, no meio das lágrimas estando consciente de que os bem-aventurados do nosso Senhor Jesus são aqueles que por aqui passaram modificaram, compreenderam quem era seu próximo, amou a Deus acima de todas as coisas, perdoou sabendo da sua própria imperfeição e que outros também são imperfeitos, praticou a lei de justiça e de caridade, enfim fez tudo o que podia para ser melhor. Eis aí o homem de bem, eis o bem-aventurado. Exemplo temos muitos, basta-nos lembrarmos dos dois ladrões crucificados com Jesus um pediu para ir para o paraíso com Jesus o outro riu de sua atitude e o mestre logo lhe respondeu: Ainda hoje estarás comigo no paraíso. Mas não nos enganemos, o reino dos céus o paraíso pode ser interpretado de várias formas. Naquele instante aquele ladrão estaria no paraíso de paz interior, porque se arrependeu de seus atos, e teria novas oportunidades de renovação. Muita Paz!

Gianete Rocha

Nenhum comentário:

Postar um comentário

Obrigado por comentar. É uma enorme alegria tê-lo aqui! Abraço!